• Em todo o site
  • Rascunho
  • Colunistas
  • Prateleira

Rascunho

O jornal de literatura do Brasil

#176

Anterior dezembro 2014 Próximo Veja capa impressa

HQ HQ_176

Fora de seqüência Autor menor com recaídas de grandeza (final)

Ensaios e Resenhas A captura de um mundo em transformação

Ensaios e Resenhas A ironia da liberdade

Inquérito A escrita como guia

Ensaios e Resenhas Uma esponja de cactos

Rodapé Anotações sobre romances (16)

Ensaios e Resenhas O legado moderado de um polemista

Ensaios e Resenhas Sob os dilemas, sem guarda-chuva

Ruído branco Quem se interessa pelo leitor?

Ensaios e Resenhas Um pulo do armário

A literatura na poltrona Bioy Casares e o leitor

Quase-diário Nobel, evangelhos e guilhotina

Ensaios e Resenhas Tomando umas com Jesus

Ensaios e Resenhas Sexo, perversões e solidão urbana

Ensaios e Resenhas Melancolia em trânsito

Translato Como absorver todo o prestígio do original

Sujeito oculto Duas avós

julho 2012 / Eu recomendo / A menina sem qualidades

A menina sem qualidades

Simone Campos indica a obra da escritora alemã Juli Zeh

“O melhor romance adolescente que li nos últimos tempos não tem nada a ver com realidade — não no sentido de reproduzi-la. Também não foi escrito por uma adolescente. Chama-se A menina sem qualidades, da autora alemã Juli Zeh. O título nacional faz menção ao romance de Robert Musil (O homem sem qualidades), mas, ao fim do livro, as notas de tradução do ótimo Marcelo Backes elucidam o título original: Spieltrieb (Pulsão de jogo). Ada, uma adolescente “não linda” e superdotada, que se proclama filha do niilismo, encontra seu parceiro de jogo em Alev, jovem totalmente impotente que, na falta de melhor passatempo, trava uma partida de lances sucessivos em que Ada, seu professor Smutek e toda a sociedade são os peões. A surpresa é que Ada começa a ficar à vontade com a possibilidade de enfim ter uma identidade — nem que seja a de peão. Smutek também é marcante, representando a perplexidade de quem ainda tem uma história pra contar frente ao jogo que tomou conta de tudo. É um livro de ação: faz-se sexo, pratica-se esporte e o clímax é no tribunal. Nenhuma cena, porém, é gratuita; tudo faz pensar. O estilo é magistral. Saí desse livro me sentindo renovada.”

 

 

Simone Campos nasceu em 1983, no Rio de Janeiro (RJ). É autora de Owned – Um novo jogador, A feia noite e No shopping. Seus contos foram publicados em diversas coletâneas e revistas especializadas.

 

 

 

O autor Juli Zeh Juli Zeh

Nasceu em 1974, em Bonn, na Alemanha. Publicou seu primeiro romance, Adler und engel, traduzido para mais de 20 idiomas, em 2001, após o qual vieram outros três livros.

a-menina-sem-qualidades

A menina sem qualidades

Juli Zeh
Trad.: Marcelo Backes
Record
546 págs.

Voltar ao topo